quinta-feira, 30 de julho de 2009

A dança de um gesto só

Quando a cabeça não obedece mais nada, cria-se aquele nó que em um minuto torna-se a coisa mais difícil de se resolver do mundo. E me alivia saber que isso não acontece só comigo. Mas alivia, não resolve.

Isso é só uma introdução pra dizer que às vezes a gente tem que dançar pra poder ditar outro ritmo e atrair sorrisos que não invadam a alma. É mais ou menos assim. Talvez você se assuste. Talvez você não dance. Talvez eu perca a valsa. Talvez você encante.

VS.

2 comentários:

fabiana disse...

quando a razão nao mais importa ou até mesmo perde todo o seu poderio.

resolvem-se as coisas creditando-as apenas às emoções? responsabilizando-as pelo reger de tal orquestra tão
desconhecida?

o racional se foi.
e os compassos, talvez nunca tão bem arranjados.

Violet Scott disse...

eu deveria saber um pouco mais sobre música.
VS.