quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Náusea

Tenho um bando de palavras para vomitar. Meu corpo dói, minha cabeça reclama, minha febre enche o saco. Escolhi ficar sozinha agora e me pego chorando. De dor e de raiva. Não sei se cuido de quem gosto ou se aprendo o desapego. Fui atrás de quem odeia cobranças. Tenho saudade e fui egoísta. Dane-se.

Insônia que perturba. Vontades devidamente embrulhadas e guardadas. Espero que as gavetas emperrem. Queria ir pra Londres e não ficar na casa de conhecidos. Queria ir pra Bahia passar quatro dias e achar que vender colares na praia é legal. Queria começar do zero na Alemanha. Queria caminhar pela Paulista e não prestar qualquer atenção naquele bando de transeuntes. Talvez seja legal beber uma cerveja e ouvir jazz. Talvez meu estômago reclame. Inapetência que tem ocupado meus dias. Vou comprar aquele negócio fofo que chamam de bichinho de pelúcia e tormar anti-alérgico.

Get out of here.

VS.

7 comentários:

Anderson Magalhães disse...

Já pensei N vezes em começar do zero... far far away. Vontade que surge devido a problemas que às x vezes parecem não ter solução e encomodam absurdamente! Mas sou covarde. Daí o tempo passa, as respostas aparecem, e vejo que não valeria tanto a pena arriscar.

Tiago Moralles disse...

Textos taciturnos que me revitalizam de uma depressão inspiradora.
Adoro.
Beijos.

Marcelo disse...

Porque tanta vontade de se esconder se tudo o que vc quer é ser encontrada?
Chore, vomite, esperneie e pragueje o quanto quizer.. ainda assim, mesmo que vc more em Berlin, Berlin não morará em vc... Das ist Berlin... onde mora em vc?? O quê mora em vc? a Náusea? O caos, ou uma angustia profunda imbuida amiúde de uma vaidade torpe? Não se ofenda... essas são perguntas que sempre faço a mim mesmo. and sorry if I can't get out of here... I live here, here lives within me... I just wanted a different here... and it really doesnt matter the actual geografical spot...

Anderson Magalhães disse...

Marcelo, faria a gentileza de me passar o seu msn ou e-mail?

Violet Scott disse...

Ti, saudade de vc. Bom tê-lo por aqui. Que tal um encontro?

Marcelo, não tenho me escondido, aliás, pelo contrário, está tudo tão escancarado.

VS.

Cores Minhas disse...

"...e cuspida espremido petisco de visgo
forçando a passagem pela barreira
sangrando rasgando subindo a ladeira
orgasmo invertido gritei quando vi
já estava respirando..."

Regi disse...

Não sei quanto a você...
Mas tenho percebido que quanto mais metáforas uso pra descrever meus danos... menos me aproximo do que preciso.
O que você quer??
Do que precisa??
O que realmente falta na sua vida??
Embora esteja presa num dilema, numa regra, numa vida traçada... sei o que me mata e o que me cura.
O meu problema é não ter poder, culhões ou qq coisa do tipo.
Qual é a sua cura?
Nem sei se sei a minha.
Não pude provar.
O pior.. é não poder tentar.
Se puder... prove.
Mesmo que seja vender água de côco ou colares na Bahia